Uma nutrição adequada, em qualquer modalidade desportiva, pode fazer a diferença. A intervenção nutricional é indispensável para que os desportistas atinjam as suas metas; aportes nutricionais desajustados podem levar a fadiga muscular, aumento do risco de lesão e
a um baixo rendimento desportivo.
Na consulta de nutrição desportiva é possível detetar e corrigir carências nutricionais e aumentar a ingestão de certos nutrientes indispensáveis, como o aporte de vitaminas e minerais, proteínas e hidratos de carbono.

A alimentação deve ser rica em vitaminas do complexo B, vitamina C, Ferro, Magnésio e Fósforo.

A ingestão de água, antes, durante e após o exercício, é fundamental para prevenir a desidratação.

As bebidas energéticas podem ser benéficas se utilizadas durante e após um treino intenso, pois repõem os líquidos perdidos.

 Ingerir menos proteína animal, substituindo-a por proteínas vegetais.

Evitar alimentos ricos em açúcares simples, como bolos, açúcares ou chocolate.

 Para aumentar a performance e o rendimento físico deve manter um aporte adequado de hidratos de 

carbono complexos, como arroz, massa e leguminosas.

O aporte de vitaminas e sais minerais passa pela ingestão de fruta e vegetais frescos; em determinados casos poderá ser eficaz o uso de suplementos alimentares.

Existem poucos suplementos proteicos fundamentados em bases científicas, logo a sua utilização apenas se recomenda sob supervisão médica.

Por motivos de saúde, a prática regular de uma atividade física irá beneficiar a função cardiovascular e respiratória, a melhoria da distribuição da gordura corporal e na prevenção de doenças como a obesidade, diabetes e hipertensão arterial.